CLICAR EM BOM PORTUGUÊS

cLiCaR e CoÇaR é Só CoMeÇar

CLICAR E COÇAR É SÓ COMEÇAR

Já que teclamos a mesma língua, fique a vontade!

Apesar de existir um MOUSE entre nós!!

Ao sair, clique e deixe o seu comentário!


oLhA a HoRa!!!

domingo, 20 de novembro de 2016

Racismo e Xenofobia

Estude para concluir Avaliação Texto Científico e prepare-se para as AVALIAÇÕES 

O retrato fiel do que acontecia dentro dos navios

       Este post, vem de encontro ao Conteúdo Currícular, sobre a Consciência Negra no Brasil, pessoalmente sou contra, a criação da data de 20 de novembro, como o dia da consciência negra, pois ter consciência é todos os dias, todo momento...
Conhecer nossa história, divulgá-la, é manter a oralidade, as tradições, quem conhece conversa, divulga, emociona, se torna inesquecível.
       O que causou em mim, a Revista Superinteressante com esse Info gráfico e info texto, sem falar na descoberta de Ditados populares, que de boca à boca, fazem parte da comunicação familiar, verdadeiras relíquias de provérbios, clichês, que se quer imaginaríamos que veio dentro dos Navios Negreiros.
       Prepare-se para chocar-se, enfurecer-se de indignação, por tamanha crueldade da época da escravidão, e concorde comigo...que a verdade, mesmo sendo ANTIGA... ela dói! Faça uma análise com o conteúdo do nosso livro didático, páginas 210 à 216 e compare com os vídeos...Lembre-se! Temas Sociais estão no concurso da IFPR Foz!
Ótima leitura! Beijos!
Professora Wilm@

As condições de viagem num navio negreiro

A Escravidão Africana é um capítulo triste que compõe a História do Brasil e de todas as demais nações em que ela ocorreu. Apesar dessa prática desumana ter sido abolida, suas consequências ainda permeiam a sociedade, seja de forma positiva como a contribuição cultural dos povos africanos, seja de forma negativa, como o preconceito racial.

O assunto provoca curiosidade e, ao mesmo tempo, indignação. O sofrimento de um nativo africano começava a partir do momento da sua captura e não terminava nem mesmo com a conquista da sua liberdade, quando acontecia. Nesse entreposto, havia todo o processo de locomoção de um continente ao outro, repleto de angústia, desespero e riscos. Os escravos já capturados em suas comunidades na África eram conduzidos aos portos para serem transportados com destino à América. Segundo Laurentino Gomes, "entre os séculos XVI e XIX, cerca de 10 milhões de escravos foram vendidos para as Américas. O Brasil, maior importador do continente, recebeu quase 40% desse total, algo entre 3,6 milhões e 4 milhões de cativos" (2011, p. 215). (Blog Remexendo o Passado)

O navio negreiro - ou "tumbeiro" 

 Foi o tipo de cargueiro usado para trazer mais de 11 milhões de africanos para serem escravizados na América. Em caravelas ou barcos a vapor, europeus, americanos e até mesmo negros se metiam no "infame comércio". Os traficados eram, na maioria, meninos e jovens de 8 a 25 anos. Isso mudou nos últimos anos do tráfico. "Tudo quanto se podia trazer foi trazido: o manco, o cego, o surdo, tudo; príncipes, chefes religiosos, mulheres com bebês e mulheres grávidas", disse o ex-traficante Joseph Cliffer, em depoimento ao Parlamento Britânico, em 1840. Como não havia fabricação de navios apenas para o comércio de escravos, até hoje já foram identificados pelo menos 60 tipos de embarcações adaptadas como tumbeiros. Se houve uma regra, é que eles ficaram menores e mais velozes no século 19, à medida que o tráfico se tornou ilegal e passou a ser perseguido pela política antiescravista dos ingleses a partir da aprovação da lei Bill Aberdeen, em 1845.

Cruzeiro infame
Veja como era a terrível viagem dos escravos do século 19

ESTANTE HUMANA
Os traficantes dividiam o porão em três patamares, com altura de menos de meio metro cada um. Presos pelos pés, mais de 500 escravos se espremiam deitados ou sentados. "Ficavam como livros numa estante", disse o traficante Joseph Cliffer

O retrato fiel do que acontecia dentro dos navios


MOVIMENTO NEGRO
Rebeliões eram frequentes. E algumas revoltas resultavam na conquista da embarcação pelos escravos, como a do navio Amistad, em 1839. Outras, porém, como a do Kentucky, em 1845, acabaram com a morte de todos os escravos rebeldes, cujos corpos foram lançados ao mar
DANDO BANDEIRA
Autorizada por acordos com outras nações, na luta contra o tráfico a Inglaterra seguia e vistoriava navios suspeitos em alto-mar. Como os Estados Unidos não permitiam essa vistoria, barcos negreiros de várias nações hasteavam a bandeira americana para passar por baixo do nariz dos ingleses


TERROR INFANTIL
Além dos cerca de 20 tripulantes, apenas crianças podiam circular livremente no convés. Mas o rolé não era nada agradável. "Os jovens tinham acesso, mas muitos pulavam para fora do navio, pensando que seriam comidos", afirmou aos ingleses o escravo Augustino, traficado aos 12 anos

PIOR QUE O SAARA
"Houve um companheiro tão desesperado pela sede que tentou apanhar a faca do homem que nos trazia água. Suponho que foi jogado ao mar", disse o escravo Mahommah Baquaqua. Entre fezes e temperaturas de até 55 ºC, comia-se apenas milho e bebia-se só meio litro de água por dia

DANÇA TRISTE
Alguns traficantes levavam grupos de escravos adultos para o convés e os obrigavam a fazer exercícios físicos. Sob a ameaça da chibata, os negros tinham de dançar e cantar. O resultado era um "espetáculo" melancólico, que dominava o navio


BANHO DE GATO
Para a higiene bucal, os escravos faziam bochechos com vinagre. Para limpar o corpo, só podiam se enxaguar duas vezes durante toda a viagem. Muitos padeciam de graves infecções oculares e intestinais, e os que não morriam chegavam moribundos ou cegos. (Revista Superinteressante)
Radiografia do tráficoAs seis principais rotas negreiras*Escravos que saíram
 A - Serra Leoa - 66 974
    B - Costa do Ouro - 80 597
    C - Baía de Benin - 222 407
    D - Baía de Biafra - 217 781
    E - Congo e Angola - 952 937
    F - Moçambique - 236 504Escravos que chegaram 1 - Carolina (EUA) - 47 mil 2 - Cuba - 502 998 3 - Jamaica - 69 mil 4 - Guiana - 65 049 5 - Bahia - 161 883 6 - Sudeste do Brasil - 893 925
*dados de 1801 a 1862, obtidos do estudo The Trans-atlantic slave trade database, da universidade de cambridge
Fonte: Revista Mundo estranho Ed 99 por Tâmis Parron, Acesso 04/11/15 23h46

DE ZUMBI AOS ZUMBIS

Zumbi dos Palmares
Neto de uma princesa do Congo, ele nasceu em 1655, no Quilombo dos Palmares. Aos 23 anos, tornou-se líder do povoado, que virou o grande foco de resistência dos negros à escravidão. Mas o mérito não foi apenas de Zumbi. Palmares foi ajudado por um conflito que distraiu os portugueses. A...

Invasão Holandesa
Em guerra com a Espanha, que era dona de Portugal, os holandeses começaram a atacar o Brasil em 1630. Isso atrapalhou a repressão a Palmares e soltou milhares de escravos. Os holandeses não ficaram por aqui. Mas aprenderam o bastante para se tornar uma potência colonial. Que chegaria ao auge com...

Guilherme 3º
Em 1688, o rei da Holanda invadiu a Inglaterra com seu exército. Assumiu o trono e partiu para cima da França, na chamada Guerra dos Nove Anos. Não deu muito certo. Tanto que, em 1697, Guilherme 3o decidiu fazer um acordo de paz, cedendo aos franceses parte de uma ilha no Caribe. Que ganharia o nome de...

Haiti
Ele logo se tornou campeão na produção de açúcar e também na escravidão. Mas, em 1804, viu a maior revolta de escravos da história do mundo. Os negros conquistaram independência e expulsaram os brancos do país. Isso fez com que o Haiti desenvolvesse uma cultura quase 100% africana. Cuja lenda mais célebre são os...

Zumbis
Os haitianos acreditam que os bruxos são capazes de ressuscitar os mortos e transformá-los em zumbis ("espíritos"). Daí o nome dado a Zumbi dos Palmares, que tinha fama de sobrenatural. Os escravos só aceitaram que ele estava morto quando sua cabeça decapitada foi separada do corpo. Como os zumbis dos filmes. (Superinteressante)

https://www.facebook.com/Superinteressante/videos/10155157663682580/?pnref=story

Nossa história:"Dandara dos Palmares"


Dandara foi esposa e guerreira de Zumbi dos Palmares. Junto com ele, lutava para livrar os negros da dura vida que levavam. 
Ela representa, até hoje, liberdade e igualdade, o significado deste nome é "a mais bela".
Embora não haja registros de seu local de nascimento nem de sua ascendência africana, acredita-se que nasceu no Brasil e foi viver no Quilombo de Palmares ainda menina.
 Dandara dos Palmares, uma guerreira negra que lutou contra o sistema escravocrata do período colonial brasileiro  no Século XVII, casada com Zumbi dos Palmares e mãe de seus três filhos. Os nomes dos seus filhos eram Motumbo, Harmódio e Aristogíton.
De Zumbi muitos já ouviram falar, mas há inúmeros outros líderes negros que não entraram nas páginas dos nossos livros escolares, pois apesar da escravidão no Brasil ter durado quase 400 anos, grande parte deste momento histórico foi apagado das páginas da História Oficial. 
Até mesmo por isso, muitas informações sobre sua vida se perderam, pois a maioria da cultura negra sobrevive através de relatos e lendas. Não sabemos o local de seu nascimento e nem qual era sua ascendência africana, mas acredita-se que se estabeleceu ainda criança em Alagoas, no Quilombo dos Palmares, uma comunidade que durou mais de 100 anos e que chegou a abrigar mais de 20 mil negros foragidos das fazendas.
Líder nata, Dandara chegou a se opor contra os termos do Tratado de Paz assinado porGanga-Zumba (tio de Zumbi) e pelo governo português, que estabelecia que os negros livres ficariam livres e que os escravos voltariam a ser escravos; pois defendia junto com Zumbi, que a liberdade é para todos, tanto faz se é um negro livre, um escravizado, um mestiço ou um índio.
 
Cuidava das crianças com anemia, dos anciões, dos que ficaram deficientes devidos aos maus tratos sofridos pelos senhores, do galinheiro, da horta... Enfim, lutava ao lado de Zumbi, mas 
 Dandara não era apta apenas aos serviços domésticos. Plantava como todos, trabalhava na produção de farinha de mandioca, aprendeu a caçar, mas além disso aprendeu a lutar capoeira, empunhar armas e liderou as falanges femininas do exército palmarino derrubando mais uma vez o mito de que a mulher é o sexo frágil.
 Dandara compartilhava a posição de Zumbi contra o tratado de paz assinado por Ganga-Zumba. Entre outras negociações, o acordo requeria a mudança dos habitantes de Palmares para as terras no Vale do Cacau. Para Dandara, o tratado traria a destruição da República de Palmares e a volta à escravidão.
 
Suicidou-se depois de presa, em 6 de fevereiro de 1694, ao ser capturada e levada como escrava após a destruição da Cerca dos Macacos, que fazia parte do Quilombo dos Palmares, por não aceitar ser escravizada.
Pertencia à nação nagô-jejê, da Tribo de Mahi, religião Muçulmana, africanos conhecidos como Malês. 
 Unegro Rj, acesso 05/11/15




Dandara ( Ivan Lins)

Ela tem nome de mulher guerreira
E se veste de um jeito que só ela
Ela vive entre o aqui e o alheio
As meninas não gostam muito dela

Ela tem um tribal no tornozelo
E na nuca adormece uma serpente
O que faz ela ser quase um segredo
É ser ela assim, tão transparente

Ela é livre e ser livre a faz brilhar
Ela é filha da terra,céu e mar
Dandara

Ela faz mechas claras no cabelo
E caminha na areia pelo raso
Eu procuro saber os seus roteiros
Pra fingir que a encontro por acaso

Ela fala num celular vermelho
Com amigos e com seu namorado
Ela tem perto dela o mundo inteiro
E à volta outro mundo, admirado

Ela é livre e ser livre a faz brilhar
Ela é filha da terra,céu e mar
Dandara
Dandara...




quarta-feira, 2 de novembro de 2016

O Trabalho Bimestral

VAI SER DE TRAVAR A LÍNGUA


TRAVA-LÍNGUAS

Os trava-línguas são tão velhos quanto podemos imaginar e existem em praticamente todas as culturas. São frases ou rimas divertidas que tem a intenção de confundir nossa língua na hora de falarmos! 

Trava Língua
Quantas vezes nos vemos enrolando a língua quando encontramos alguns trava-línguas difíceis de se falar rapidamente? E quem nunca riu quando alguém se embaralha todo falando rápido as palavras e frases dos mais diversos trava-línguas engraçados que já foram criados? As piadas no estilo trava-língua infantil, foram criadas com o intuito de unir palavras diferentes formando uma sentença, onde essas palavras possuem um fonema muito similar umas as outras, o que faz com que quando alguém tente falar de maneira rápida as palavras se embaralhem todas e a sentença dificilmente sai da maneira correta. É uma espécie de jogo verbal onde as pessoas precisam dizer com rapidez e clareza, as sentenças que possuem sílabas difíceis de se pronunciar.
Trava Língua
Os trava-línguas são provenientes da cultura popular, vindas de rimas infantis e podem aparecer como prosa, frases, ou versos, e como o nome diz, sem travar a língua. Selecionamos nessa página os mais diversos desafios de trava línguas populares para vocês treinarem em casa e se divertir. 

Melhore a sua pronúncia e tente falar rapidamente as sentenças abaixo:

fonoaudióloga e professora da Universidade São Camilo Luciana Bertachini afirma que é possível aprender a articular bem as palavras com brincadeiras.

Metodologia

1º - Copiar todos os trava-línguas em papel almaço e interpretá-los com Resposta Argumentativa de Opinião;

2º- Produzir: Capa Propaganda, Capa Identificação; Introdução; Desenvolvimento e Conclusão

3º - Decorar 10 dos trava-línguas da relação abaixo.

4º - Apresentar em forma de Oratória;
Abaixo trava-línguas para treinar e ainda se divertir:
Maria-Mole é molenga, se não é molenga,
Não é Maria-Mole. É coisa malemolente,
Nem mala, nem mola, nem Maria, nem mole.
Conseguiu?
Tinha tanta tia tantã.
Tinha tanta anta antiga.
Tinha tanta anta que era tia.
Tinha tanta tia que era anta.

Conseguiu?
A lontra prendeu a
Tromba do monstro de pedra
E a prenda de prata
De Pedro, o pedreiro.
Conseguiu?
Disseram que na minha rua
Tem paralelepípedo feito
De paralelogramos.
Seis paralelogramos
Tem um paralelepípedo.
Mil paralelepípedos
Tem uma paralelepípedovia.
Uma paralelepípedovia
Tem mil paralelogramos.
Então uma paralelepípedovia
É uma paralelogramolândia?
Conseguiu?
Lalá, Lelé e Lili
E suas filhas,
Lalalá, Lelelé e Lilili
E suas netas
Lalelá, Lelalé e LeLali
E suas bisnetas
Lilelá, Lalilé e Lelali
E suas tataranetas
Laleli, Lilalé e Lelilá
cantavam em coro
LALALALALALALALÁ.
Conseguiu?
A aranha arranha a rã.
A rã arranha a aranha.
Nem a aranha arranha a rã.
Nem a rã arranha a aranha.
Conseguiu?
Não confunda
Ornitorrinco com
Otorrinolaringologista,
Ornitorrinco com ornitologista,
Ornitologista com
Otorrinolaringologista,
Porque ornitorrinco
É ornitorrinco,
Ornitologista é ornitologista
E otorrinolaringologista é
Otorrinolaringologista.
Conseguiu?
.Larga a tia, largatixa!
Lagartixa, larga a tia!
Só no dia que sua tia
Chamar largatixa
de lagartinha!

Conseguiu?


Cinco bicas, cinco pipas, cinco bombas.
Tira da boca da bica, bota na boca da bomba.

Conseguiu?


Bote a bota no bote e tire o pote do bote.

Conseguiu?

Quem a paca cara compra, paca cara pagará.
 
Conseguiu?
O peito do pé de Pedro é preto.
Quem disser que o peito do pé de Pedro é preto,
tem o peito do pé mais preto do que o peito do pé de Pedro.

Conseguiu?

O rato roeu a roupa do rei do Roma.
Rainha raivosa rasgou o resto.

Conseguiu?

Se cada um vai a casa de cada um
é porque cada um quer que cada um lá vá.
Porque se cada um não fosse a casa de cada um
é porque cada um não queria que cada um fôsse lá.
 
Conseguiu?


Lá de trás de minha casa
Tem um pé de umbu butando
Umbu verde, umbu maduro,
Umbu seco, umbu secando.
do filme "Central do Brasil"

Conseguiu?


Um ninho de mafagafos, com cinco mafagafinhos,
quem desmafagafizar os mafagafos, bom desmafagafizador será.

Conseguiu?

Três tigres tristes para três pratos de trigo.
Três pratos de trigo para três tigres tristes.
 
Conseguiu?

Em um ninho de mafagafos haviam sete mafagafinhos;
quem amafagafar mais mafagafinhos, bom amagafanhador será.
 
Conseguiu?

Gato escondido com rabo de fora
tá mais escondido que rabo escondido
com gato de fora.

Conseguiu?

Se o bispo de Constantinopla
a quisesse desconstantinoplatanilizar
não haveria desconstantinoplatanilizador
que a desconstantinoplatanilizaria
desconstantinoplatanilizadoramente.

Conseguiu?

La vem o velho Felix com o fole velho nas costas. 
Tanto fede o velho Felix, quanto o fole velho nas costas do velho Felix, fede

Conseguiu?

Se a liga me ligasse, eu também ligava a liga.
Mais a liga não me liga, eu também não ligo a liga

Conseguiu?

Se o papa papasse papa
Se o papa papasse pão,
Se o papa tudo papasse
Seria um papa -papão

Conseguiu?
Tres prato de trigo para tres tigres tristes!
Conseguiu?
A vaca malhada foi molhada por outra vaca molhada e malhada.

Conseguiu?

A vida é uma sucessiva sucessão de sucessões
que se sucedem sucessivamente, sem suceder o sucesso...

Conseguiu?
Atrás da porta torta tem uma porca morta.

Conseguiu?

A naja egípcia gigante age e reage hoje, já.

Conseguiu?

A rua de paralelepípedo é toda paralelepipedada.

Conseguiu?

Bagre branco, branco bagre.

Conseguiu?
Bote a bota no bote e tire o pote do bote.
Conseguiu?
Caixa de graxa grossa de graça.
Conseguiu?
Cozinheiro cochichou que havia cozido chuchu chocho num tacho sujo.
Conseguiu?

Eu cantarolaria, ele cantarolaria, nós cantarolaríamos, eles cantarolariam.
Conseguiu?
Eu congelo a água gelada com gelo que tem selo à prova d'água.
Conseguiu?
Em rápido rapto, um rápido rato raptou três ratos sem deixar rastros.
Conseguiu?
Essa trava é uma trova prá te entravar. Entravar com uma trova é uma trava de lascar!
Conseguiu?
Essa pessoa assobia, enquanto amassa e assa a massa da paçoca de amendoim.
Conseguiu?
Fia, fio a fio , fino fio, frio a frio.
Conseguiu?
Farofa feita com muita farinha fofa faz uma fofoca feia.
Conseguiu?

Luiza lustrava o lustre listrado; o lustre lustrado Luzia.
Conseguiu?
Não sei se é fato ou se é fita,
Não sei se é fita ou fato.
O fato é que você me fita
E fita mesmo de fato.
Conseguiu?
0 desinquivincavacador das caravelarias desinquivincavacaria
as cavidades que deveriam ser desinquivincavacadas.
Conseguiu?
O marteleiro acertou Marcelo com o martelo. Martelo, marteleiro, martelada, Marcelo, dor que não quero!
Conseguiu?

O que é que Cacá quer? Cacá quer caqui. Qual caqui que Cacá quer? Cacá quer qualquer caqui.

Conseguiu?

Pardal pardo, por que parlas? Parlo porque sempre parlei, porque sou pardal pardo, parlador del-rei.
Conseguiu?
Para ouvir o tique-taque, Tique-taque, tique-taque, Depois que um tique toca E que se toca um taque.
Conseguiu?


Sabia que a mãe do sabiá não sabia que o sabiá sabia assobiar? 

Conseguiu?


Assista os vídeos que contém vídeos com o conteúdo







Conseguiu? PTD: Professora Wilma